segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Lda. Um agradecimentos/reconhecimento concreto

Subjugamo-nos às regras da Física. Esquecemos as Químicas e padecemos solitários.
Já tiveram momentos de alegria invejada e amaldiçoada com olhos de bala e palavras incandescentes? Já tentaram fazer bem e sentiram o sofrimento desesperado da procura infrutífera do vosso fracasso? Eu já... E sabe tão bem... Quando nos esperam do lado derrotado e o empenho nos impede de chegar sequer perto.
Para todos e cada um, um sentido obrigado. Os que apreciam, por isso mesmo, porque sentem como nós, os que esperam sem sucesso pela reciprocidade dos lucros, por nos alegrarem os dias e nos elevarem o ego.
Hoje termina um ciclo, chega-se ao fim de um objectivo atingido e sobrelevado à categoria de mito. Hoje descansam heróicos mentores e fazedores de sonhos. Hoje sorriem atónitos, sós e aturdidos de tanto para tanto. Hoje questionam-se esforços e retornos.
Como pode ser justo o esforço de séculos proporcionar apenas dias de glória? Como pode ser justo o esforço empenhado de tantos momentos ter, de regozijo, momentos apenas?
Cogitamos, com a antecedência da perfeição, para um sorriso tão preciso.
Talvez porque os momentos terminam mas vincam lugar e marcam território na lembrança.
Há muito que limito os actos ao essencial, porque há muito as forças estão racionadas. Contarei algo mais reflexivo num dia de esbanjo, onde o que se eleva não encontra limites.

2 comentários:

annie disse...

Oh WOW. I so understand that which you say.

goooooood girl disse...

your blog is very good......