terça-feira, 18 de novembro de 2008

Da minha janela

Acordas os dias sem regra,
Sem horas nem compromissos.

Remeteram-te aos papéis sociais
Que se firmam nessas quatro paredes.
Paredes velhas, pob(d)res
Onde o tecto é tecto
E o chão ruiu.
Vives um mundo de sonhos
Sonhos que apagas à janela
Porque dela avistas vidas
Vidas como as paredes que te cercam.
As mesmas que te deitam no chão
Porque comes o que te dão
E não o que te sacia.
Vives no sorriso dos teus
Porque os teus te pertencem,
Te garantem alento

E incitam ao sonho outra vez.
Sonhas o que não tens
Porque a regra assim o dita.

Receias o futuro
Que por ora não existe.
Limitas-te a um presente
Que te escapa entre os dedos
Mas resistes sem medos
E esperas por mais
Porque ainda acreditas
Em sonhos reais

“Sempre sonhei que escreviam sobre mim.”

Para Carmen en el Chile

Foto: s/t - Gui Mota (www.olhares.aeiou.pt)

17 comentários:

Sérgio Franck disse...

Sal, seu poema retrata de cabo a rabo um pouquinho da minha vida atual. Parece até profecia. Mas como o absoluto só engana que nos habita, sempre faltam palavras sobre nós até mesmo nos diários e registros de nascimento.

Gostei do blog.

Paz!

Branquela d'Angola disse...

Olá, Sal! Vim fuçar teu blogue e adorei a surpresa. Mas fiquei com uma dúvida: ele é prosa poética ou poema em prosa? =)
Seja sempre bem-vindo ao meu blogue.
Abraço da
Branquela

sininho disse...

Porque às vezes é bom sentir o chão de alguém, mesmo que não seja o nosso... e mesmo esse "apenas um ombro" faz todo o sentido!
Deverei ter medo de viver de sonhos? Mesmo que enham eles duas partes... uma realidade e um desejo por concretizar...
um beijo

Orikinla Osinachi. disse...

I came to view your blog.

I cannot read your language though.

Cheers and God bless.

annie disse...

WoW. thats so beautiful.You are a true poet.Even in translation it never lost its rhythm, its soul.

Oliver Pickwick disse...

Um poema-lição. De vida, de solidariedade, sobretudo da certeza que o sonho não desaparece jamais.
Um abraço!

P.S.: Gostei, também, da "exposição" de fotografias.

nez disse...

adorei mesmo. parece que pegaste em cada parte do meu dia e descreveste. sabes como ando (ou como não ando!) e por momentos pensei que tivesses visto a minha tristeza, em particular (lá dizia a musica dos clã, sexto andar)... já te tinha dito, mas repito, escreves tão bem... so não sei o q fiz para ter a honra de ler... adorei mesmo muito.

sininho disse...

pode parecer que não... mas ás vezes quando tudo parece estar bem... há sempre um aperto no coração...!
obrigado pelas palvras de conforto... acredita que lhes dou bastante valor! Obrigado

um beijo

hfm disse...

Gostei de conhecer este espaço!

india disse...

He lamentado muchísimo tener que fiarme de la traducción de Google,por desconocer una lengua tan cercana...seguramente dejé en el camino gran parte de la belleza de tu texto...
Gracias por tus palabras,espero que sigas entrando en mi casa cada vez que te apetezca,y dejes un aroma dulce como el que ahora hay!
Saludos!

Oscar Ramírez disse...

Sal Ober, Boa tarde desde Tarragona, España. Te devuelvo la visita y te comento que ya tienes "ferramentas" de traducción en mis blogs. Espero que te gusten.
Yo he LINKado tu blog al mio y lo seguiré.
Obrigado

Eduard Boada disse...

Gràcies per la visita al Far de la Banya.

Parabéns!

Té la mà Maria - Reus disse...

molto obrigado la tua visita

saludos des de Reus Catalonia

Cèlia disse...

Des de Valls, Catalunya, estic contenta d'haver-te trobat, llegiré els teus poemes amb total fruïció! Jo també t'he enllaçat.

Xana disse...

Adorei cada palavra, por momentos tive a sensação de estar a ler sobre mim (parece que, não única a ter a mesma sensação)e fez-me reflectir sobre os sonhos que continuo a acreditar que podem ser reais..

"(...)Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança."
(António Gedeão)

P.S. - Gostei da foto escolhida ;)

La casa de Pinel disse...

Teu relato chega-me há dentro do coração, gosto que das pessoas empreguem os sentimentos para escrever, um saúdo

mia disse...

Gosto de teu blog,muito muito

Voce tem encanto,é delicadessa

de escrever tanto sentimento...

tem que me perdonar la minha escritura.....

beijos