sexta-feira, 7 de novembro de 2008

E porque não?

Percorri todo este caminho
Nunca olhei para trás.
Porque te sei aqui,
Como soube outrora, sempre.
E porque não?
Seguir-te-ei, porque sei-te aqui,
Como soube outrora.
Segues numa linha ténue.
Procuras o medo em vão,
Porque tu pregas,
Num silêncio mordaz.
Em vão me escondo dele,
Porque eu calo
Num grito incapaz,
De mais e de ti.
Seguir-te-ei, sempre.
Porque sei-te, como sempre soube,
Aqui.
Foto: Seria um Sol? - Amanda (www.olhares.aeiou.pt)

2 comentários:

Xana disse...

Ja não é novidade para mim, o talento que tens para "jogar" com as palavras... e como sempre gostei muito..
É bom voltar a ler esse "jogo" de palavras.
Bjs da Madrita

sininho disse...

gostei especialmente deste...porque tudo é tão incerto, e nao existe nsda como garantido!e é qand descobrimos a essência do verdeiro "estar aqui", que crescemos...
um bjinho
sininho