segunda-feira, 24 de agosto de 2009

No rasto da Lua


Somos parcos em palavras
Isentas nos sonhos
Risonhos dos dias
Que chegam depois.
Somos cheios nas formas
No toque ausente
Algures presente
Se estamos os dois.
Somos fim de linha
Início da vida
Que em seguida
Se faz tua
Seremos mais,
Tristeza invertida,
Inocência perdida
No rasto da Lua.

Foto: O rasto da Lua, Cores em tons de Cinza

3 comentários:

O mar me encanta completamente... disse...

Borda o poeta um mundo encantado,
com musicalidade, movimento.
E nos convida a sentir...
Belo!


Beijo

alma disse...

Por eso es tan importante vivir el instante...

lys disse...

SÓLO HAY QUE SEGUIR MIRANDO Y SU BELLEZA VOLVERÁ A HACERNOS CALLAR Y DEJARNOS SIN PALABRAS.

UN SALUDO