sábado, 15 de agosto de 2009

Azul e branco

Existem aos milhares. Atropelam-se diariamente e dão uso à fala que lhes é mais característica.
Em Luanda é impossível não nos cruzarmos com um candongueiro, Hiace (iáce no dialecto local), azul e branco ou vulgo táxi.
O candongueiro, iáce, azul e branco ou táxi é um meio de transporte com capacidade para um número variável de passageiros, frequentemente 12 ou 15.
Este meio de transporte, tão vulgar por estes lados é o melhor para chegar a qualquer lado com a garantia de calor humano por perto (ou por cima), com muita animação, por vezes tv a bordo e som ambiente (aka buzina).
Por fora, os candongueiros impõem respeito. Com uma agilidade feroz (feroz é o termo), fazem frequentemente milagres. inventam espaço, inventam asfalto, inventam regras.
Mas candongueiro é também uma peça de museu (museu é, definitivamente, o termo). Decorados a rigor, os ditos não passam despercebidos e um qualquer novo cliente pode, sem sequer entrar no veículo, cogitar sobre a qualidade do serviço.
Deixo à consideração.
Foto: cúmplice, Cores em tons de Cinza

Sem comentários: