quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Luanda, 5 Agosto’09



Difícil a partida.
Nas mãos, pouco mais que nada.
Vontade de chegar,
Certo de que, no fim, tudo bate certo.
Primeira sensação: Cheiro de África.
Estival,
Cheio,
Molhado.
Estou há dois dias em Angola.
Tudo fervilha, tudo mexe, tudo tem o que fazer.
Não há céu, mas há sol.
Tudo se vende e todos vendem… Todos compram.
Bem receber é, sem qualquer dúvida, o maior Dom dos angolanos.
Somos reis, somos Sobas.
Somos obrigados a ter família aqui.
Todos são irmãos,
Todos são tios e tias,
Todos são senhores e senhoras… pais… mães.
Difícil a partida, é certo.
Mas, no meio da confusão…
Foi fácil a chegada.
Foto: Luanda, Cores em tons de Cinza

4 comentários:

prAia em Mim disse...

q bom dares notícias!
pelas palavras, vê-se q sentes o fraterno espírito africano, q bom (eu sou de mz)

Afonso Loureiro disse...

Espero que o deslumbramento inicial demore a desaparecer. Uma terra nova é sempre uma experiência fantástica.

Boas aventuras!

AM disse...

Admiro-te muito...a tua força, a tua coragem e iniciativa!

...esterei á tua espera sempre...
...estarei sempre contigo...

Saudades...

inês ' disse...

é dos melhores textos . sem dúvida dos mais sentidos, e as palavras mostram que sentes tudo aquilo que escreves . saudadade é a maior prova de que o passado valeu a pena e somente lembro que é esse mesmo passado quem em breve podemos voltar a viver . por mais tempo que seja, apenas um até já .
beijos