sábado, 13 de dezembro de 2008

Fatídico isto. Ainda assim, Amo-te.

Num sopro de vento senti-te um beijo
Rodopiei em passos de gigante,
Errante desmedida embriaguez.
Sente-me o aperto em sobejo
Respiro latente, ofegante,
Ausente, sentida lucidez.
Eu corro, tu foges,
Eu grito, a ti, em surdina.
Eu rastejo, tu trepas muros.
Alcanço-te fugaz
Efémero, incapaz de te deter.
Prometo nunca mais
Mas recuo

E volto a sofrer.

Fatídico o Amor

Foto: S/T - Ana Rita Rodrigues (www.olhares.aeiou.pt)

16 comentários:

SC disse...

Porque o amor é assim um misto de coisas possiveis e impossiveis, de sim's e de nao's...e quando pensamos ter alcançado algo, falta sempre kk coisa para ser perfeito!!!
o amor é uma busca incessante pelo desconhecido, pela felicidade que muitas vezes está inacabada!!

...é de facto muito cansativo e fatídico amar =)
Bjinho, muito bom o teu texto***

roxana disse...

Siempre se sufre! Todo lo que amamos sabemos que tenemos miedo de perderlo y nos hace sufrir. ¿Quien puede estar fuera de esa sensación!
Un gusto conocerte y gracias por ser un seguidor de mi blog.
Roxana

Cèlia disse...

Estimar així no és estimar. millor dir: nunca mais que patir 8sofrer) d'aquesta manera...

meus instantes e momentos disse...

muito bom, parabens belissimo post. Foi muito bom voltar aqui.
Maurizio

Sill Scaroni disse...

Amar nunca cansa, por isso estamos sempre prontos a amar de novo ...

MarianGardi disse...

Amiga portuguesa, hace tiempo que no te veo por mi casita, sal de la Tierra, en que mundos te encuentras?
Besitosss

MarianGardi disse...

No se si entro el comentario.
Besos

Helen De Rose disse...

Muitas vezes sinto-me assim, mas toda vez que tento sumir, uma corrente não me deixar sair...Gosto da forma como diz as coisas...simples como são, como a vida é!!

La casa de Pinel disse...

teus relatos sempre tão belos

faladomi disse...

¿Podrá el amor no conocer lágrimas alguna vez?
un saludo

kalina disse...

Oi Sal,
Adoro o seu Blog e os posts q escreve, sempre marcados por uma entrega, por mergulhos nos sentimentos, "fatídico" em alguns momentos, mas ainda assim, ou por isso mesmo belo. Bjos!
kalina

Marta Vasil disse...

São os encontros e os desencontros, a sensatez versus desejo, o querer sem se querer... a delinearem este belo, mas "Fatídico" poema!

Foi muito bom vir aqui lê-lo.

Um abraço

MV

annie disse...

Is it in the suffering that you can express your art.

Branquela d'Angola disse...

Mais uma vez me acho em teus versos.
Um beijo.

Marinel disse...

En el amor y en la guerra, el sufrimiento está asegurado...al menos en algún momento.
Sin embargo hay que seguir intentando darle alcance hasta encontrar aquel que no nos abandone a nuestra suerte...
Un beso.

O mar me encanta completamente... disse...

Aqui está mais um texto que dispensa comentários.
Amo sua inspiração..
Sabe quando a alma se rasga e denuncia o que carrega em si?
Meu Deus!
Tua página é um "Festival do Belo"!

Bjos e um 2009 de paz.

Glória Salles